CONEXÃO é preciso: seja virtual, seja presencial

Um ano desafiador, em todos os aspectos de nossas vidas, estou focada na minha transformação pessoal, e que essa tenha resultados positivos para toda minha vida. Certamente, junto com a pandemia vieram preocupações e dúvidas. Desejo que por pior que seja a adversidade que você possa ter passado ou estar passando, que tenha vindo também esperança, e que você tenha feito boas conexões. Ficamos separados das pessoas que amamos, os abraços e beijos foram reduzidos e a constatação do quanto precisamos das tecnologias e a certeza do quanto precisamos uns dos outros. Sim, precisamos muito do contato com o outro, seja qual for a sua conexão. Nesse momento, a conexão virtual se expandiu de uma forma avassaladora. O contato virtual se fez necessário e, nesse momento, tivemos que dar graças à sua existência, pois está sendo de grande valia. Não podemos negar o quanto as tecnologias foram e estão sendo nossas aliadas nesse período e a certeza dessa nova era digital que veio para ficar e fortalecer muitas conexões. E você já se conectou? Ainda está em tempo.

A conexão digital nesse ano foi e está sendo muito positiva, para quem soube explorá-la.  Nos leva até um ente querido, encurta distâncias, reduz custos, traz um afago a um coração solitário e também traz vozes de esperança para quem por hora está sozinho, traz conhecimento através dos cursos, das lives e produtos que estão disponíveis na internet. Tivemos que nos acostumar com esse novo normal, onde a conexão virtual “substitui” a conexão presencial. Quando falo “substitui”, quero dizer que em muitos momentos sim, substitui. Esse grande boom tecnológico se fez necessário e quem soube se adaptar rápido está conseguindo grandes oportunidades, exemplos surgem todos os dias nas redes. Sendo ou não o seu caminho, se familiarizar com a “nova onda” pode levar você a novos conhecimentos e clientes, além de lhe oferecer novas possibilidades e oportunidades.

Minha intenção não é defender certo ou errado, quero pontuar nesse artigo o quanto esse momento precisou de ajustes nas famílias, transformações interiores, reinvenções, das pessoas, das empresas e das instituições de ensino. Críticas ao mundo virtual sempre existirão, mas nesse ano foi a nossa salvação e, de uma certa forma, nossa libertação. Espero, que pelo menos você tenha conseguido, nesse período, se conectar com as pessoas que você ama, seja de forma virtual ou não. Apesar de todas as possibilidades que a tecnologia nos proporciona, precisamos muito do contato, da presença do outro, precisamos dar e receber amor, carinho e atenção. Sei que nesse período o virtual está sendo necessário muito além do que estávamos acostumados, mas sei também que um simples olhar presencial, com carinho e amor, pode levar um pouco de felicidade a um amigo ou ente querido. Se você fez mais, ótimo, se puder fazer mais, melhor ainda. São tantas as formas de ajudar, se conectar e levar um sorriso ao outro. Não basta apenas estar do lado de um filho, do marido ou de alguém que você diz amar, precisa mesmo é de conexão, e isso se faz com amor, zelo, respeito, afeto e atenção,  olhar de verdade nos olhos e não deixar esse momento junto passar em vão. Faça o que for possível, com todos os cuidados necessários que requer o momento,  para dar amor e compaixão para um familiar ou para uma pessoa que necessite desse olhar. A maior conexão que existe: o amor, virtual ou presencial. Compreenda que todas as possibilidades são possíveis, basta descobrir qual conexão se encaixa melhor no seu mundo e se é possível que ambas, virtual e presencial, possam “surfar” juntas com você.

The following two tabs change content below.

Angelita Paixão

Master Coach certificada pela Sociedade Internacional do Mindset, cursou Programação Neurolinguística (PNL). Bióloga, empresária e escritora está trilhando sua transformação pessoal e focando também em ajudar o outro no seu crescimento pessoal.

Latest posts by Angelita Paixão (see all)

Post Author: Angelita Paixão

Master Coach certificada pela Sociedade Internacional do Mindset, cursou Programação Neurolinguística (PNL). Bióloga, empresária e escritora está trilhando sua transformação pessoal e focando também em ajudar o outro no seu crescimento pessoal.

Deixe uma resposta