Você sabe o que é escutatória?

É bem provável, que você talvez nunca tenha ouvido falar nesse termo, é muito mais comum ter ouvido falar de oratória, que é a arte de falar bem. Mas temos que ter em mente que a boa comunicação acontece, não só no ato de falar bem, mas no ato de escutar bem, e também deve ser levado em consideração.

Escutatória é a arte de ouvir atentamente o outro, mantendo-se envolvido no processo de comunicação, abrindo a mente, sem julgamentos. Apenas tentando ver as coisas pelo ponto de vista de quem fala. Tanto em palavras, como em sentimentos. Pense um pouco, quantas vezes você faz ou fez isso?

Cada vez mais ficamos automatizando nossas atividades corriqueiras, onde se pergunta algo, mas nem sempre quer ouvir a resposta e, quando ouvimos, filtramos apenas o que nos interessa. E isso vai fazendo com que nossos relacionamentos, que deveriam ser cada vez mais humanizados, fiquem cada vez mais superficiais e automatizados.

Quantas vezes, encontramos as pessoas, e perguntamos se está tudo bem, apenas por educação? Porque no fundo não queremos saber se a pessoa está bem ou não. É apenas uma frase, onde se espera a resposta automática: “Ah, está tudo bem”. Pronto, a tarefa que a educação exige, foi cumprida! E assim, a preocupação com o outro vai ficando cada vez mais em segundo plano.

A automatização não tem acontecido somente em casa, onde os aparelhos estão cada vez mais conectados e tudo é feito pelo aplicativo ou meios digitais, como portas, cortinas, TV, aparelho de som, tudo está conectado. Até para fazer a lista de supermercado, onde você recebe um aviso que o estoque da sua despensa está baixo. Sinais da modernidade? Ou a robotização do ser humano avançando?

Cada vez mais, o fator humano, tem ficado de lado, a facilidade que temos com a tecnologia, nos deixa mais robotizados. E assim os dias passam, e tudo acontece como se esse fosse o fluxo natural das coisas.

Nosso “novo normal” deveria ter nos forçado a olhar mais para o outro, que talvez seja mais debilitado. Um vizinho, um parente, ou um amigo, com uma saúde mais delicada e que precise de mais atenção. O idoso, que acabou ficando isolado de sua família. Alguns cuidavam dos netos, e foram privados desta companhia. Tudo por conta do medo, da falta de informação correta. A mídia entregando notícias cada vez mais negativas e as pessoas sem o devido filtro, captando tudo e se desesperando mais e mais.

A postura radical de algumas pessoas, que passaram a ficar trancadas em suas casas, sem sair, até para um banho de sol (vitamina D que é tão necessária neste momento) de 15 minutos, meia hora, que fosse, no quintal, no jardim, na calçada. A luta para se manter saudável, vai sendo minada.

O número de pessoas depressivas têm crescido muito. Suicidas também. Pessoas que se desestabilizaram frente ao isolamento, ao medo, ao abandono.  Nunca se sentiu tanto a falta de um contato humano, uma voz, um abraço, uma companhia.

Na nossa “nova realidade” se faz cada vez mais necessário praticar esta atividade. Escutatória. Saiba que muitos querem dizer algo, mas quase ninguém quer realmente escutar.

A prática da escutatória;

  1. Ouça atentamente o que a pessoa está dizendo;
  2. Estimule a pessoa a continuar falando, dessa forma ela vai se liberando do que a tem sufocado:
  3. Devolva o que ouviu, resumindo e repetindo o que ouviu, assim por exemplo: “Você quer dizer que…”;
  4. Tente praticar a empatia, se coloque no lugar da pessoa;
  5. Preste atenção no tom de voz, nos sentimentos liberados, na postura corporal.

Achou complicado? Posso te garantir que não é. Ligue para aquele parente, aquele amigo, que há meses você não fala. Mostre solidariedade, carinho, um pouco de atenção.

Se limite apenas a escutar. Sua opinião será necessária apenas se for solicitada. Escute mais, se humanize mais. O mundo já está com tecnologia demais e sentimento humano de menos. Pense nisso!!

The following two tabs change content below.

Rosângela Siqueira

Coach certificada pela Sociedade Internacional do Mindset, Especialista em Emagrecimento Definitivo e Programação Neurolinguística (PNL) aplicada ao Coaching,Formada em Comunicação Social, Administração de Empresas e pós graduada em áreas financeiras, onde trabalhou por mais de 30 anos. Dedicada aos estudos de Mecânica Quântica, Metafísica, Lei da atração, Autoconhecimento e Espiritualidade desde 2017.

Latest posts by Rosângela Siqueira (see all)

Post Author: Rosângela Siqueira

Coach certificada pela Sociedade Internacional do Mindset, Especialista em Emagrecimento Definitivo e Programação Neurolinguística (PNL) aplicada ao Coaching,Formada em Comunicação Social, Administração de Empresas e pós graduada em áreas financeiras, onde trabalhou por mais de 30 anos. Dedicada aos estudos de Mecânica Quântica, Metafísica, Lei da atração, Autoconhecimento e Espiritualidade desde 2017.

10 thoughts on “Você sabe o que é escutatória?

    Kellen Melo

    (26 de dezembro de 2020 - 3:25 pm)

    Nossa essa é a nossa realidade atual, vou procurar escutar mais!

    Janete da Silva Corrêa

    (21 de dezembro de 2020 - 11:09 pm)

    Realmente temos que sair do piloto automático e nos humanizarmos mais. Escutar, abraçar, conversar, dedicar tempo ao outro. Parabéns pelo artigo faz a gente pensar.

      Anônimo

      (22 de dezembro de 2020 - 3:02 pm)

      É verdade muitas vezes tudo que se precisa é de um bom ouvido disposto. Parabéns pelo ótimo artigo!

    Rosane Alberti

    (21 de dezembro de 2020 - 6:39 pm)

    Perfeito, precisamos voltar a nós humanizar

    Luiz Sá

    (21 de dezembro de 2020 - 4:25 pm)

    Parabéns Rosângela.
    Escutar é uma arte, é o mesmo que ouve na essência e ver e ouvir o que não foi dito.
    Bela reflexão!

    ALICE CRISPIM DA SILVA

    (21 de dezembro de 2020 - 4:22 pm)

    Realmente minha amiga, essa palavra eu ainda não tinha ouvido, apesar de procurar praticá-la em minha vida. Parabém pelo tema abordado.

    Anônimo

    (21 de dezembro de 2020 - 12:41 pm)

    Adorei o artigo. Excelente reflexão. Gratidão.

    Ester Franco Matias Silva

    (21 de dezembro de 2020 - 12:34 pm)

    Escutar também é um aprendizado que pode ser iniciado na infância😉

    Dra. Luana Monteiro

    (21 de dezembro de 2020 - 12:07 pm)

    Com ctz precisamos escutar mais e melhor. Quantas vezes somos apresentados a alguém e minutos depois não lembramos o nome? Acontece muito isso comigo, por que eu não escuto, não presto atenção. Ou quantas vezes numa roda de conversa interrompemos quem está falando, querendo advinhar o que a pessoa vai falar?

    Renata Maksoud - Programas Desenvolvimento Humano

    (21 de dezembro de 2020 - 11:42 am)

    Cada dia mais importante!…. adorei

Deixe uma resposta