Ser Mãe, sem deixar de Ser Mulher

Para ser mãe, você não precisa deixar de ser mulher

Dentro de uma mãe existe uma mulher, mas equilibrar essas duas versões não é uma tarefa fácil, embora algumas escolhas e atitudes sejam simples.  É pensando nisso que observei e estudei durante anos, na minha jornada como mãe e educadora, uma forma que contemple e conecte as duas identidades MULHER e MÃE. Percebi que com algumas técnicas e estratégias de autoconhecimento além de se tornar especialista nos próprios filhos, é possível vivenciar a maternidade sem deixar de ser mulher moderna, romântica, marcante, líder, hábil, extraordinária, leal, responsável, dentre outras características positivas que aumentam o poder da Mulher Mãe.

Ser mãe é um desafio, mas também cultivar o lado mulher, numa sociedade que, ainda, luta contra preconceitos, é uma tarefa que exige autoconhecimento, elemento essencial na construção e solidificação das duas identidades.

Conciliar as duas versões e ser feliz, bem como criar filhos felizes é a realização plena de toda mãe.

Toda mudança ou transformação requer conhecimento do que precisa ser feito, não é possível mudar ou transformar o desconhecido. É saber onde você está na sua jornada da vida e ter clareza de onde quer estar.

Do mesmo modo, a mulher mãe, precisa saber onde estão seus desafios e ter certeza de que se nada for feito a situação ficará pior e esse cenário precisa ser mudado com rapidez, a tempo de reconstruir um futuro bem sucedido.

Viver a maternidade, nem sempre se apresenta com o glamour idealizado das capas de revistas e ou das redes sociais. Ser mulher e mãe tornou-se tarefa complexa diante das inúmeras e maiores cobranças e metas. Ter filhos dá trabalho e conciliar essa tarefa sem deixar de si mesma é um trabalho que requer (re)construção contínua.

Ao falar sobre mulheres e mães, é possível citar inúmeras características positivas que são adequadas às duas versões:

Maravilhosa, única, humana, equilibrada, realizada, moderna, ultraconfiante, líder, hábil, eficiente, responsável, marcante, unificadora, leal, honrada, extraordinária, romântica, acolhedora, especialista, maternal, atenciosa, encantadora, altruísta, encorajadora e é possível ficar citando outras tantas qualidades e habilidades que elas possuem. 

Historicamente a mulher está relacionada com mãe e não é pensado que existe uma construção da mãe, pois nenhuma mulher já nasce mãe. É como se a mulher estivesse condicionada a ser mãe.

Ao tornarem-se mães, as mulheres carregam suas próprias expectativas. Ao se deparar com uma criança nos braços, essas expectativas, quando não realizadas, viram frustrações.

Além das próprias expectativas, essa mulher – mãe tem que lidar com as imposições, com os conceitos e pré-conceitos da sociedade na qual está inserida. As emoções e sentimentos que se fazem presentes são, muitas vezes, contraditórios. Lidar com todas essas emoções novas e os sentimentos que se instalam, não é tarefa fácil, mas requer uma construção contínua.

Em algumas situações, educar e cuidar da criança fica com a responsabilidade exclusiva da mulher-mãe, como se toda a demanda fosse, apenas, sua. A mulher-mãe incorpora duas dimensões, a mãe real e a mãe ideal, sendo, algumas vezes, que um choque entre elas acaba sendo inevitável.

Antes de ser mãe já existe uma identidade de mulher que possui várias características e, ao se tornar mãe, outras características vão sendo acrescentadas. 

Todas as habilidades e características positivas podem ser aprendidas e aprimoradas. Não existe perfeição, mas existe a vontade de fazer o melhor que puder com as condições existentes baseadas na informação adquirida.

Ninguém nasce mãe, é uma construção social, que dá início na gravidez e fica muito mais intensa após o parto. Existem passos seguros para essa construção e vou mostrar, alguns deles, no ebook que você pode baixar clicando aqui.

The following two tabs change content below.

Ester Franco

Ester Franco, é Master Coach, com Especialização em Emagrecimento Definitivo e PNL (Programação Neurolinguística), certificada pela Sociedade Internacional do Mindset (SIM). É Educadora e Pós Graduada em Ética, Valores e Saúde pela USP. Certificada pelo IBC (Instituto Brasileiro de Coaching) nos cursos de Inteligência Emocional, Desperte seu Poder e Mentalidade de Alta Performance. É membro da Academia Superando Seus Limites (SSL). É idealizadora dos Projetos “Construindo Mães de Sucesso” , e “Eu Pesquisador de Mim”. Dedicados a transformação humana. Ama a vida e é grata a Deus por tudo.

Post Author: Ester Franco

Ester Franco, é Master Coach, com Especialização em Emagrecimento Definitivo e PNL (Programação Neurolinguística), certificada pela Sociedade Internacional do Mindset (SIM). É Educadora e Pós Graduada em Ética, Valores e Saúde pela USP. Certificada pelo IBC (Instituto Brasileiro de Coaching) nos cursos de Inteligência Emocional, Desperte seu Poder e Mentalidade de Alta Performance. É membro da Academia Superando Seus Limites (SSL). É idealizadora dos Projetos “Construindo Mães de Sucesso” , e “Eu Pesquisador de Mim”. Dedicados a transformação humana. Ama a vida e é grata a Deus por tudo.

1 thought on “Ser Mãe, sem deixar de Ser Mulher

    Lucimara

    (15 de abril de 2021 - 9:40 pm)

    Parabéns Ester muito esclarecedor seu artigo

Deixe uma resposta