O QUE VOCÊ FARIA SE ESTIVESSE SEM SOLUÇÕES PARA SEUS PROBLEMAS?

Caro leitor, no artigo anterior escrevemos que contaríamos a história baseada em fatos reais de Luciléia, 49 anos, moradora do Mato Grosso, Brasil. Os nomes foram modificados para resguardar sua privacidade.

Então, é com muita satisfação que iremos iniciar essa história de uma vencedora durante esses anos.

Luciléia vivia sufocada nas dívidas, seu salário mal dava para pagá-las, tinha um filho de 2 anos, resolveu partir para fazer uma faculdade,  e mudar de vez a situação.

Era assalariada, até que em 2008, formou-se.

Parou, pensou, respirou fundo e por si só começou a perceber que não dava mais para ser uma simples auxiliar que ganhava salário mínimo, afinal, havia se profissionalizado.

Foi aí que começou a grande busca por novas possibilidades, mas na empresa em que trabalhava, há 4 anos, não conseguiu promoção.

Certo dia, um dia daqueles que parece que nada é pra dar certo na vida profissional, o salário mal dava para suprir as necessidades básicas.

Tomou coragem, levantou-se da cadeira onde estava em sua sala de trabalho, dirigiu-se à sala do gestor e disse: “Vou sair desse trabalho, já que o senhor não poderá aumentar meu salário e nem me dar uma chance na minha nova profissão”.

Sem pensar nas consequências, se iria sofrer, se ficaria pior ainda a situação, nesse momento ela mudou seu mindset fixo, que não parava de pensar só nas dívidas, e passou a ter mindset de crescimento .

Ela sabia que por lei teria 4 meses de seguro desemprego e sua autoconfiança a fez mudar o passo.

Leu alguns editais, prestou concurso em Brasília, ficou classificada entre as melhores, mas era cadastro reserva e não sabia quando seria chamada.

Prestou concurso federal para os Correios, passou entre os primeiros, mas com um filho muito pequeno, não poderia deixá-lo o dia todo com outras pessoas desconhecidas, pois teria que mudar de cidade.

Ela recusou o concurso federal.

Continuou sua jornada perseverante, no final de 2008, no último mês do seu seguro desemprego, ela prestou concurso em uma cidadezinha há 10km da cidade onde morava, olha lá a lei da atração funcionando, todos diziam: “Você está louca, a inscrição é caríssima, você mal tem o dinheiro para se manter, já é a última parcela do seu seguro desemprego”.

E ela, confiante, se inscreveu. Sempre dizia: “São só três vagas, mas eu só preciso de uma, tenho fé e esperança que vou conseguir, estou preparada”.

Em novembro de 2008, sem saber ao certo que dia sairia o resultado do concurso, seu irmão chegou em casa e disse: “Parabéns!” E ela questionou:  “Mas hoje não é meu aniversário”, e ele disse: “”Mas passou em primeiríssimo lugar no concurso municipal”.

Muito contente, ela assumiu o concurso e todos que desencorajaram ficaram de queixo caído com sua colocação.

Passaram 6 meses e foi lançado um concurso estadual, ela mais uma vez se inscreveu, sabe o que aconteceu?

Olha a lei da atração entrando em cena novamente, passou em 3º lugar quando eram 400 por uma vaga.

Agora mais tranquila e feliz ela traçou a próxima meta para alcançar seu objetivo, que era sair da cidade onde estava e ficar só onde morava. A história de Luciélia não para por aqui, se você leitor está gostando, se identificando com essa história baseada em fatos reais, então fique atento que nosso próximo artigo haverá o desfecho dessa linda história de superação.

The following two tabs change content below.

Lucimar Alves

Pedagoga, com especialização em LIBRAS, Ensino da Arte, Psicopedagogia, Avaliação do Ensino Aprendizagem, escritora, Coach certificada pela Sociedade Internacional do Mindset, Especialista em Emagrecimento Definitivo e Programação Neurolinguística (PNL) aplicada ao Coaching, tem a missão ajudar na construção de um planeta melhor.

Post Author: Lucimar Alves

Pedagoga, com especialização em LIBRAS, Ensino da Arte, Psicopedagogia, Avaliação do Ensino Aprendizagem, escritora, Coach certificada pela Sociedade Internacional do Mindset, Especialista em Emagrecimento Definitivo e Programação Neurolinguística (PNL) aplicada ao Coaching, tem a missão ajudar na construção de um planeta melhor.

Deixe uma resposta