O QUE FAZER QUANDO NOSSA VIDA FINANCEIRA PARECE UMA MONTANHA RUSSA?

Você é uma daquelas pessoas que sempre promete que vai se controlar nos gastos, mas mesmo assim, chega no fim do mês, está sem verba? Se a sua resposta for sim, talvez você precise rever sua relação com o dinheiro!

Especialistas dizem que muitas de nossas decisões financeiras não são racionais. Você já se arrependeu de comprar um produto, porque o comprou “na emoção”? Poderia ser também pela raiva, empatia, emoção, comodidade, tristeza, ganância, remorso, medo… tudo isso está em jogo quando você compra alguma coisa, mesmo que você não perceba.

Há uma grande diferença entre necessidade e desejo! Será que você realmente precisa daquele sapato fenomenal, daquela roupa maravilhosa ou daquele celular de última geração? Normalmente, as pessoas tendem a confundir desejo com necessidade, especialmente em épocas de liquidação. Muitas vezes, somos emocionalmente motivados a fazer uma compra, apesar de não ser um caminho muito racional para o nosso dinheiro.

Aprender a dominar suas emoções na hora de usar o dinheiro exige muito esforço e dedicação.  Quando aprendemos a controlar nossos impulsos primitivos, é possível equilibrar os desejos e analisar corretamente as consequências de nossos atos.

O primeiro passo é saber como você está gastando o seu dinheiro. Para tanto, é preciso anotar todos os seus gastos mensais e assim, conseguir descobrir o impacto que esses impulsos causam no seu orçamento.

O segundo passo é você listar todas as suas despesas básicas, ou seja, aquelas que você não tem outra opção a não ser arcar com elas. Tanto as contas mensais de pouca variação, como aluguel, plano de saúde, escola dos filhos, academia, condomínio, água, luz, internet, TV a cabo e celular. Até mesmo as contas mensais que sofrem maior variação, como transporte, manutenção do carro, refeições fora de casa e supermercado. Essa visão geral, já lhe dará um panorama dos gastos mensais que você não tem como fugir.

O terceiro passo é levantar suas dívidas, ou seja, tudo o que você já comprou, mas não pagou, como os débitos ativos, empréstimos, cartão de crédito, além de financiamento de imóvel e veículo. Com sua renda mensal você é capaz de pagar tudo o que deve ou será que precisa renegociar?

Minha dica é que você dê prioridade para pagar o cartão de crédito e o cheque especial, pois tanto um quanto o outro viram uma bola de neve com o passar dos meses. Os juros deles são os mais altos do mercado! Não se deixe enganar pagando somente a tarifa mínima!

O quarto passo é você pensar nas despesas que gostaria de poder ter, as despesas desejáveis em médio prazo, como trocar de carro a cada 2 anos e fazer uma viagem anual. Estes gastos vão além de suas necessidades básicas, mas acrescentá-los na lista, poderá garantir que você terá dinheiro para poder fazer coisas que gostaria.

E aí? Será que ainda sobrou algum dinheiro da sua receita mensal? Pois é, só depois dessa análise é que você poderá saber quanto pode dispor da sua renda para gastos eventuais. E ainda nem falamos sobre poupança para imprevistos ou uma reserva de emergência, mas estes assuntos vamos deixar para um próximo artigo. Aprender a pensar analítica e criticamente para tomar as melhores decisões, são questões que podem ser desenvolvidas por qualquer pessoa. Será que você possui alguma crença limitante que o impede de se relacionar melhor com sua vida financeira?

The following two tabs change content below.

Tania Kraemer

Coach pela Sociedade Internacional do Mindset, além de frequentar grupo de constelação familiar e praticar a EFT (Técnica de Liberação Emocional). Quanto a sua formação, é Engenheira Mecânica e Doutora em Engenharia de Produção, trabalhando na área industrial quase a vida toda. Também já empreendeu, atuando em todas as áreas da empresa. Gosta muito de animais e sente um apelo interno em contribuir para uma sociedade melhor e, como Coach, tem certeza que pode ajudar as pessoas a se transformarem em sua melhor versão!

Post Author: Tania Kraemer

Coach pela Sociedade Internacional do Mindset, além de frequentar grupo de constelação familiar e praticar a EFT (Técnica de Liberação Emocional). Quanto a sua formação, é Engenheira Mecânica e Doutora em Engenharia de Produção, trabalhando na área industrial quase a vida toda. Também já empreendeu, atuando em todas as áreas da empresa. Gosta muito de animais e sente um apelo interno em contribuir para uma sociedade melhor e, como Coach, tem certeza que pode ajudar as pessoas a se transformarem em sua melhor versão!

Deixe uma resposta