O que faço nas minhas crises de ansiedade, depressão e stress?

Há muito tempo, ouço que a depressão, stress e ansiedade são as doenças do século XXI e desde que escuto essa afirmação de muitas pessoas influentes e de grandes instituições de pesquisa e desenvolvimento humano, discordo que seja uma moléstia apenas dos tempos atuais. Respeito todos os estudos realizados, entretanto em todos os cenários que já visualizei, consigo enxergar que esses momentos íntimos de reflexão, se dá desde os primórdios da humanidade, há aproximadamente 350 mil anos atrás.

Acredito que naquela época, quando um macho da espécie primata se via diante da necessidade de ter que alimentar sua “tribo”, ele tinha que caçar animais cada vez maiores para atender as demandas sempre crescentes da população também crescente e era muito provável que ele pudesse não voltar com sua caça. Imagine que ele também devia “ranger” os dentes, ter ataques de “taquicardia”, entre outros sinais físicos comuns desses estados emocionais, ditos “contemporâneos”.
Este e outros exemplos, em outros tempos, caracterizam minha discordância.

Todos indivíduos estão propensos e vulneráveis a uma crise de depressão, de ansiedade e stress. O que acontece na maioria das vezes, é que alguns indivíduos que não apresentam tais vulnerabilidades dos estados emocionais, são aqueles que conhecem melhor a si mesmos e o oposto dessa afirmação, verdadeiro.

Tomando a mim mesmo como o próprio “avatar” do meu campo de pesquisa, primeiramente por me considerar em plenitude das minhas faculdades mentais, por ter tido ao longo da jornada de 40 anos, muitos “altos” e “baixos”, emocionalmente falando, por sempre me manter em estado físico saudável e por não fazer sentido um estudo tão aprofundado de uma terceira pessoa, cabendo somente a minha concepção e ao meu “mapa”, para realizar tal avaliação de mim mesmo.

Todas as vezes que tive crises de ansiedade, passei por uma carga de stress muito alta, ou entrei em depressão, observei que as reações físicas eram as mesmas, ou parecidas, independente do estado emocional vivido. E percebi também que quando tentava estabelecer um movimento físico oposto aquele que estava sentindo no momento de angústia, esse sentimento ia aos poucos se dissipando e logo voltava a um estado emocional mais elevado.

Sempre que entro em um estado emocional negativo, procuro imediatamente identificar o sentimento físico que ele apresenta, para então, transformar em positivo esse estado emocional. Claro que irei apresentar apenas dois dos principais sintomas particulares e que muitas vezes vi pessoas que compartilharam comigo experiências de estados emocionais negativos, também apresentaram sintomas físicos semelhantes.

Abaixo, os dois sintomas e de soluções que encontrei e aplico:

TAQUICARDIA – Batimento acelerado involuntário do coração e respiração ofegante. Muito comum em crises de ansiedade e cargas de stress. Algumas vezes ocorre sem nenhuma dessas situações.
SOLUÇÃO – Busque se sentar, ou deitar, de preferência em um lugar calmo e sem ruídos. Identificar a velocidade de seus batimentos cardíacos e de sua respiração atual. Logo que o seu batimento e sua respiração estão identificados e sincronizados, busque controlar sua respiração de forma abdominal, inflando a barriga na inspiração e esvaziando a barriga de todo o ar que puxou pra dentro de si. Comece a contar os ciclos da sua respiração cada vez mais devagar.

RANGER DE DENTES – Ranger involuntário dos dentes. Na maioria das vezes apresentado em todos os cenários, inclusive em momentos despercebidos de cargas de stress passadas. É muito comum perceber antes de dormir, ou em momentos superficiais de relaxamento.
SOLUÇÃO – Por apresentar em muitos momentos involuntários, é importante se manter atendo ao menor sinal do osso maxilar (queixo) comprimir a arcada de dentes superior. Sempre que perceber esse movimento, procure empurrar com a língua a parte de dentro dos dentes frontais inferiores, ou simplesmente colocar a língua entre a compressão dos dentes e ir diminuindo a pressão gradativamente, até perceber o controle.

Espero que isso possa te ajudar de alguma maneira e até o próximo artigo!

The following two tabs change content below.

Post Author: Alexandre Leles

Master Coach certificado pela Sociedade Internacional do Mindset, Especialista em Emagrecimento Definitivo e Programação Neurolinguística (PNL) aplicada ao Coaching, tem a missão ajudar pessoas a alcançarem seus objetivos. Gestor empresarial atuando há mais de 20 anos, levando empresas e seus colaboradores a terem um melhor relacionamento e assim, aumentar significativamente sua produtividade. Presidente da agência Mind7 Metamorfose, auxiliando pessoas a atingirem seus objetivos no mercado digital.

2 thoughts on “O que faço nas minhas crises de ansiedade, depressão e stress?

    Janete da Silva Correa

    (2 de setembro de 2020 - 4:06 pm)

    O controle da ansiedade é tão importante quanto termos consiencia de que somos ansiosos paara podermos dar o passo seguinte. Parabéns Leles

    LUCIMARA PEREIRA

    (2 de setembro de 2020 - 3:01 pm)

    Parabéns Alexandre

Deixe uma resposta