O Poder da Mente

Desde os primórdios, na antiga Grécia, aconteciam os diálogos referentes à essência de todas as coisas ou sua origem.

Platão nasceu em Atenas no ano de 428-7 a.C. e morreu em 348-7 a.C. Ele foi um dos filósofos que mais se aprofundou na teoria da criação.

Em sua concepção, tinha como valores éticos e morais, o belo e o bom, já sobre as relações matemáticas, o grande.

Então, aconteciam as discussões sobre as ideias ou formas. Em sua evolução, Platão chegou à conclusão da existência dos arquétipos incorpóreos ou arquétipos ideais, que eram o modelo perfeito, incomparáveis em sua essência. Assim, veio ao conhecimento o dito “mundo das ideias”.

Em sua visão, a matéria em si era uma cópia imperfeita desses arquétipos ideais, que são perecíveis e têm tempo de existência.

Depois, no século XVII, período conhecido como Iluminismo; René Descartes, um filósofo e matemático francês (1596-1650), em seu livro “O Discurso do Método” de 1637, duvidava de tudo e até mesmo da própria existência. Então, chegou a célebre conclusão: se eu duvido, então eu penso, se eu penso, então eu existo. Assim, surgiu a máxima: “Penso, logo existo”.

Dentro dessa evolução contínua, até chegar aos nossos tempos, os cientistas dizem que vivemos na era da incerteza, ou seja, o que é certo é que não se tem certeza da profundidade que as experiências científicas podem alcançar, os resultados se perdem em sua complexidade.

Na física moderna ou física quântica, os cientistas dizem que no campo das possibilidades infinitas tudo acontece ao mesmo tempo. Dentro desse conceito, se faz importante se adequar e vigiar tudo o que pensamos, falamos ou fazemos.

Quando talvez, de uma forma inconsciente ou inocente falamos para um ente querido: “você nasceu pobre, então morrerá pobre”, está criando nessa pessoa uma crença que, de acordo com a percepção do mesmo, pode ser uma crença limitante que irá a impedi-lo de ser próspero e, no pior dos cenários, até de virar um padrão hereditário, que passará de geração a geração.

Quando ouvimos a frase: “Orai e vigiai”, ela se refere à observação que temos que ter sobre nossos pensamentos e palavras.

Todos nós estamos criando nossa realidade a todo instante, mesmo que por hábito, mesmo que por repetição, através do que aprendemos desde nossa infância. É assim que as coisas se processam no Universo, são leis universais se manifestando sob o comando de nossos pensamentos e palavras, podendo ser positivas ou negativas. Nascemos com o livre arbítrio, temos o direito de escolha.

O todo é manifestado pela necessidade, pela evolução do ser, em busca constante de conhecimento, de cocriação com o universo; tudo em uma unidade perfeita, onde o caos se organiza e dá lugar ao tangível. Conclusão: pensamento é energia e energia de acordo com a frequência vibratória na escala quântica, será o que atrairemos para nossa vida.

The following two tabs change content below.

Luiz Sá

Master Coach pela Sociedade Internacional do Mindset e Master Trainer pelo IBC. Master Practitioner em Programação Neurolinguística pelo IBND, Palestrante, Escritor, Analista Comportamental e Trainer da ferramenta C-VAT. É coautor do livro Coaching com Alma. Especialista em Linguagem Ericksoniana pelo IBC, em Inteligência Emocional pelo IBC e I.D.E.A.L, em Psicologia Positiva pelo NuApp e Espaço Ser, em Neurociência pelo Development International. Hoje ajuda seus clientes a encontrarem seu propósito de vida.

Latest posts by Luiz Sá (see all)

Post Author: Luiz Sá

Master Coach pela Sociedade Internacional do Mindset e Master Trainer pelo IBC. Master Practitioner em Programação Neurolinguística pelo IBND, Palestrante, Escritor, Analista Comportamental e Trainer da ferramenta C-VAT. É coautor do livro Coaching com Alma. Especialista em Linguagem Ericksoniana pelo IBC, em Inteligência Emocional pelo IBC e I.D.E.A.L, em Psicologia Positiva pelo NuApp e Espaço Ser, em Neurociência pelo Development International. Hoje ajuda seus clientes a encontrarem seu propósito de vida.

Deixe uma resposta