O OBSERVADOR E A MUDANÇA

Toda mudança desejada só pode ser realizada no momento presente. Quando desejamos mudar algo, precisamos compreender este “algo”. Toda compreensão é fruto de observação. Quando o objeto de observação somos nós mesmos, usamos o termo auto-observação.

A auto-observação ocorre quando nos separamos do nosso ponto de referência automático e nos posicionamos num ponto de vista de 3ª pessoa quanto a nós mesmos. Assim, podemos no aqui e agora usar o ponto de vista de 3ª pessoa para nos auto-observarmos e nos tornamos consciente de como funcionamos interiormente.

Ao contrário de uma pessoa que está vidrada em algo, em estado de auto-observação, conseguimos compreender o que se passa em nosso interior.

É como um sujeito que deseja observar melhor a arquitetura de um prédio. Ele precisa tomar distância para poder ter uma visão clara e ampla.

Podemos entender isto como: nós sendo a nossa consciência; nosso corpo dotado de cinco sentidos como sendo um avatar (que assumimos o controle e podemos controlar como desejarmos) e o mundo exterior sendo todos os objetos, pessoas e situações.

Imagine o cenário: um pai chama seus três filhos e dá uma bronca. Um filho fica magoado e se sentindo inferiorizado, outro fica revoltado e se compromete a sair de casa e o terceiro filho comenta que seu pai devia estar nervoso para agir assim e dá uma boa risada. O cenário da vida foi o mesmo, mas cada um reagiu conforme seu interior. O rumo depende quase que exclusivamente da forma como agimos/reagimos nas situações.

Quando encaramos a nossa vida como cenários que se apresentam como lições de aprendizado e entendemos que o segredo da mudança é o nosso ponto de vista em auto-observação, então podemos realizar uma profunda mudança e atuar de forma mais consciente na vida.

O primeiro passo para aplicar a auto-observação é começar a colocar nosso ponto de vista não apenas no nosso avatar, mas mover este ponto “mais para trás”.

Assim, nosso ponto de atenção é que diante do que ocorre do lado de fora (seja um parque, um livro, um filme, alguém conversando), haverá consciência do que pensamos, sentimos e agimos quanto ao estímulo externo. Nossa atenção se divide nos dois mundos ao mesmo tempo, interno e externo.

Mas como podemos mudar algo que não observamos? Que não conhecemos? Com a insistência de lembrar de nós mesmos a cada momento, vamos cada vez mais estar com a atenção voltada para dentro. Como estaremos de olhos abertos quanto ao que se passa internamente, as descobertas começam a acontecer naturalmente. Vamos entender o motivo de sermos assim, da forma como reagimos nas situações e nos tornar conscientes de nossas programações, começando a mudar cirurgicamente cada novo aspecto descoberto que desejarmos mudar.

Para ativar o observador durante o dia, lembramos de estar nos auto-observando numa conversa com um amigo. Colocamos nossa atenção no que estamos pensando quanto a conversa, no que sentimos, no que estamos fazendo com nosso corpo.

Qual a reação mental/emocional/física diante da conversa? Diante do gesto que nosso amigo acaba de fazer. Diante do policial que acaba de passar a cavalo? Podemos num instante perceber um desconforto quanto a presença do policial e ter um insight que temos medo de autoridade. Imediatamente lembrar que nosso pai nos ameaçava que a polícia iria nos prender se andássemos sozinho na rua.

A partir deste momento podemos reconstruir todo um conceito quanto a autoridade e entender nossas reações aos cargos de chefia que tivemos e compreender profundamente como nossa postura profissional tem sido afetada por algo de nossa infância. Uma mudança na base quanto a autoridade nos muda de forma contundente em relação à vida. A ferramenta da auto-observação é tão poderosa que vamos viver com ela em punho a todo o momento, pois não poderemos mais nos imaginar caminhando na vida de olhos fechados novamente.

The following two tabs change content below.

Letícia Nolde

Coach com Especialização em Lei da Atração, Mindset, Emagrecimento Definitivo e Programação Neuro Linguística Aplicada ao Coaching (Com Introdução a Hipnose), pela Sociedade Internacional do Mindset. Esteticista com ênfase em Harmonização Orofacial, Pós Graduada em Estética e Cosmetologia pela Universidade Anhanguera Uniderp, com Graduação em Psicologia pela PUCRS e Mestrado em Epidemiologia pela UFRGS. Focada no Desenvolvimento Humano para ajudar as pessoas a atingirem sua melhor versão. Identificando e alcançando seus objetivos e aprimorando suas habilidades para conquista de realização pessoal e profissional.

Latest posts by Letícia Nolde (see all)

Post Author: Letícia Nolde

Coach com Especialização em Lei da Atração, Mindset, Emagrecimento Definitivo e Programação Neuro Linguística Aplicada ao Coaching (Com Introdução a Hipnose), pela Sociedade Internacional do Mindset. Esteticista com ênfase em Harmonização Orofacial, Pós Graduada em Estética e Cosmetologia pela Universidade Anhanguera Uniderp, com Graduação em Psicologia pela PUCRS e Mestrado em Epidemiologia pela UFRGS. Focada no Desenvolvimento Humano para ajudar as pessoas a atingirem sua melhor versão. Identificando e alcançando seus objetivos e aprimorando suas habilidades para conquista de realização pessoal e profissional.

3 thoughts on “O OBSERVADOR E A MUDANÇA

    Janete da Silva Correa

    (2 de setembro de 2020 - 4:04 pm)

    Parabéns leticia, foco e determinação, para sempre melhorar, pois é somente com a autoobservação que evoluimos.

    Anônimo

    (2 de setembro de 2020 - 4:01 pm)

    Parabéns Leticia esta auto observação é necessária para podermos evolui, mudando o que precisa, foco sempre.

    LUCIMARA PEREIRA

    (2 de setembro de 2020 - 2:38 pm)

    Parabens Leticia devemos sempre fazer essa auto observação

Deixe uma resposta