Diário de um Professor no Período de Quarentena

Em dias normais, o trabalho do professor em sala de aula, é atribulado e desafiador. Contudo, não tanto quanto neste período, em que o papel de ensinar e cobrar ficou delegado aos pais, mas o professor ainda está disponível para ajudar da melhor forma possível.

Pesquisando assuntos referente ao Iluminismo me deparei com um texto, de autoria desconhecida, que explica um pouco do trabalho do professor em dias tão atípicos e é bastante relevante neste momento para uma reflexão sobre as tarefas de um professor na pandemia:

1. Elaborar as atividades semanais para 32 turmas/cerca de 600 alunos;

2. Corrigir tarefas recebidas pelo e-mail;

3. Corrigir tarefas recebidas pelo WhatsApp;

4. Corrigir tarefas no Portal Classroom;

5. Tirar dúvida de pais;

6. Tirar dúvida dos alunos;

7. Apaziguar brigas de alunos no grupo do WhatsApp;

8. Receber bronca da aluna, porque você escreveu o nome dela com “l” e não com “u”;

9. Adivinhar qual das 30 Marias enviou uma tarefa;

10. Adivinhar qual das 10 Yasmins enviou outra das muitas tarefas;

11. Adivinhar qual a turma do aluno que o pai está falando, pois nem mesmo ele sabe;

13. Adivinhar quem é o aluno que fez a tarefa do Classroom, pois ele se cadastrou com o nome de gamer dele ou de alguém da família;

14. Receber bronca dos pais que preferem tarefas em PDF;

15. Receber bronca dos pais que não querem nenhuma tarefa agora (!);

16. Receber bronca dos pais que não têm telefone ou computador;

17.  Mandar o mesmo texto do arquivo, porque o “gênio” não entendeu;

18. Mandar áudio do mesmo conteúdo, porque o “gênio” ainda não entendeu.

19. Reenviar tudo de novo, porque outros “gênios” chegaram atrasados e não entenderam nada;

20. Responder no privado porque tem um “gênio” que não entendeu nada. De novo;

21. Ouvir um portariado qualquer, anunciar na TV que todo professor é burro;

22. Compreender, de novo, que o celular “deu pau” e ele perdeu tudo;

23. O “neném” não dorme a noite! Passa a noite virando lixo nas redes sociais, mas os dados móveis acabam justamente na hora de estudar;

24. Fazer atividade física, assistir série, ler livros para lazer ou para preparar uma aula melhor? Não pode, pois somos obrigados a ouvir que professor não quer trabalhar;

25. Namorar? Para que? Não precisa;

26. Descobrir por que de três a quatro alunos, de cada turma, não fez nenhuma tarefa;

27. Quantos alunos temos? 300, 400, 500, depende da disciplina. Não importa, professor está em casa mesmo;

28. Fazer relatórios para comprovar seu trabalho;

29. Participar das videoconferências;

30. Ouvir que professor está passando muita tarefa e isso pode “estressar” os alunos. Mas professor não tem direito de ficar estressado. UFFFFA! Eu era feliz e não sabia!

The following two tabs change content below.

Alice Crispim

Alice Crispim da Silva, Professora a 30 anos, graduada em História pela UNIR “Universidade Federal de Rondônia”. Coach com Especialização em Lei da Atração, Mindset, Emagrecimento Definitivo e PNL Aplicada ao Coaching(Com Introdução a Hipnose), pela Sociedade Internacional do Mindset. Como contribuição ao Desenvolvimento Humano, procura ajudar um número cada vez maior de pessoas, levando formas diferentes de ver a vida.

Latest posts by Alice Crispim (see all)

Post Author: Alice Crispim

Alice Crispim da Silva, Professora a 30 anos, graduada em História pela UNIR “Universidade Federal de Rondônia”. Coach com Especialização em Lei da Atração, Mindset, Emagrecimento Definitivo e PNL Aplicada ao Coaching(Com Introdução a Hipnose), pela Sociedade Internacional do Mindset. Como contribuição ao Desenvolvimento Humano, procura ajudar um número cada vez maior de pessoas, levando formas diferentes de ver a vida.

Deixe uma resposta