A Aplicação do Coaching no Tratamento de Doenças Crônicas

As doenças crônicas não transmissíveis são um problema de saúde pública mundial devido às suas repercussões negativas na qualidade de vida da população. Dentre as doenças crônicas, a obesidade, o diabetes tipo 2, a hipertensão arterial, a síndrome metabólica, as doenças cardiovasculares e o câncer estão entre as principais morbidades listadas como problema de saúde pública na atualidade. Além dos impactos relacionados à própria doença em si, existe também as conseqüências econômicas que elas geram devido às suas complicações associadas onerarem os sistemas públicos e suplementares de saúde.

Estamos vivendo um processo de transição nas condições de saúde-doença das populações, como por exemplo, a transição epidemiológica, que é marcada pela substituição da incidência de doenças infecciosas, parasitárias, carenciais e desnutrição pela substituição por doenças crônicas não transmissíveis. Ao mesmo tempo vem ocorrendo, a transição nutricional, nas últimas décadas, através das mudanças de hábitos alimentares da população, que enquanto no passado ingeria alimentos minimamente processados, como feijão, frutas, legumes e verduras, ou seja, comida de verdade, vem substituindo esses alimentos pelo crescente consumo de alimentos industrializados, fast foods, embutidos, refrigerantes, bebidas adocicadas e produtos de panificação e confeitaria.

Todo esse processo vem acontecendo juntamente ao processo de transição demográfica, marcado pela diminuição da taxa de natalidade e fecundidade, menor número de filhos e gestações, respectivamente, acarretando um progressivo aumento da população idosa, que naturalmente é mais propensa a adquirir doenças crônicas, caso tenham um estilo de vida inadequado.

O tratamento das doenças crônicas, em sua forma tradicional, através do uso crônico de medicamentos e tentativas de modificações alimentares e estilo de vida, não tem melhorado esse cenário.

Na realidade, o desafio de mudar maus hábitos de saúde não é uma tarefa fácil para o profissional de saúde e também para o paciente, já que um hábito, sendo um comportamento repetido por anos, é um desafio para ser modificado à longo prazo. E tais hábitos como, sedentarismo, tabagismo e má alimentação estão dentre os principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas.

O que se observa na prática clínica é que as abordagens tradicionais de tratamento não têm dado os resultados esperados devido à dificuldade encontrada pelas pessoas em mudarem hábitos de estilo de vida, já que é fundamental que essas modificações sejam incorporadas pelo paciente por toda a vida, de forma a reduzir, ou mesmo, prevenir complicações relacionadas às doenças crônicas.

Atualmente, diversos estudos científicos na área de neurociência, biociência, nutrição e desenvolvimento humano vêm documentando a utilização do coaching como estratégia para auxiliar no tratamento das doenças crônicas. E os resultados têm sido promissores através da documentação de resultados positivos nesses trabalhos, como mudanças no estilo de vida, maior aderência às recomendações nutricionais, maior adesão à prática de exercícios físicos e o melhor, a manutenção desses resultados à longo prazo.

Tais achados têm levado profissionais de saúde, como eu, nutricionista, a utilizar o coaching para o tratamento da obesidade e doenças crônicas de forma a trabalhar a mentalidade dos pacientes para a mudança de comportamentos, e, conseqüentemente, hábitos de vida nocivos que pioram a qualidade de vida desses indivíduos. Como a obesidade é um fator comum em muitas dessas doenças, o coaching de emagrecimento, por exemplo, auxilia de forma muito eficaz, através da perda do peso, a normalização de parâmetros clínicos e bioquímicos nesses pacientes. Com as ferramentas do coaching é possível tratar a obesidade, através do emagrecimento e outras patologias crônicas de forma eficaz e segura. Mas vale a pena destacar que somente profissionais especializados podem realizar esse tipo de intervenção, pois diagnósticos e prescrições cabem somente aos profissionais de saúde como, no meu caso, a nutrição. E posso dizer que os resultados são extraordinários, pois toda transformação de vida requer mudança de mindset, ressignificação de crenças limitantes, estratégias de comunicação eficaz e motivação para que as modificações sejam mais rápidas e duradouras.

The following two tabs change content below.

Simone Matos

Simone Matos – Coach, Palestrante e Nutricionista - CRN: 23406 Coach, com especialização em Lei da Atração, PNL, Mindset e Emagrecimento Definitivo pela Sociedade Internacional do Mindset. Graduada em Nutrição e Mestre em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP). Especialista em Saúde da Mulher, Nutrição Clínica e Estética. Foi docente de cursos de Graduação em Nutrição e atua em consultório há 15 anos, nas áreas de Nutrição Clínica Funcional, Estética e Neurologia aplicada à Nutrição. Formação em Personal Diet. Ministra Cursos e Palestras na área de Nutrição; Professora de Gastronomia Saudável e aplicada a condições clínicas.

Post Author: Simone Matos

Simone Matos – Coach, Palestrante e Nutricionista - CRN: 23406 Coach, com especialização em Lei da Atração, PNL, Mindset e Emagrecimento Definitivo pela Sociedade Internacional do Mindset. Graduada em Nutrição e Mestre em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP). Especialista em Saúde da Mulher, Nutrição Clínica e Estética. Foi docente de cursos de Graduação em Nutrição e atua em consultório há 15 anos, nas áreas de Nutrição Clínica Funcional, Estética e Neurologia aplicada à Nutrição. Formação em Personal Diet. Ministra Cursos e Palestras na área de Nutrição; Professora de Gastronomia Saudável e aplicada a condições clínicas.

Deixe uma resposta